Busca no site:

Avaliação Cognitiva Diagnóstica é discutida no CAEd

Tamanho do texto: A- A A+

Em encontro realizado nesta quinta-feira, 23, pesquisadora debate conceito e implicações

De caráter formativo, a Avaliação Cognitiva Diagnóstica, no inglês Cognitive Diagnostic Assessment (CDA), visa mensurar o conhecimento do estudante a partir da exploração mais detalhada sobre o que ele sabe e o que ele não sabe, ajudando-o, e também o professor, a melhor compreender o desenvolvimento de habilidades e competências.

A partir da proposição acima, a pós-doutora em Educação – Planejamento e Avaliação Educacional, pela Universidade da Califórnia (EUA), e doutora em Psicologia Educacional, pela Universidade de Alberta (Canadá), Cecília Brito Alves, abriu a exposição sobre avaliação e ferramentas psicométricas, realizada no Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação (CAEd) São Mateus, para 35 profissionais.

Segundo a pesquisadora, essa metodologia de avaliação provê resultados múltiplos e permite a melhor compreensão dos níveis de conhecimento do estudante, valendo-se da técnica do Método Hierárquico de Atributo, no inglês Attribute Hierarchy Method (AHM).  Nesse sentido, a avaliação ora se caracteriza como teste educacional da aprendizagem, em que há documentação de resultados; ora para a aprendizagem, quando os identifica e a suporta; ora como aprendizagem, auxiliando-a.

Cecília apresentou maneiras de organizar as avaliações dessa natureza por meio da relação entre cada atributo, passo a passo para alcance de cada habilidade e competência, e explicou ainda o uso da Rede Neural, no inglês Neural Network, do software SPSS, para modelagem da avaliação.

Atualização do conhecimento

Para o coordenador de Medidas Educacionais do CAEd, Wellington Silva, a vinda da pesquisadora a Juiz de Fora atesta a importância de se atualizar as reflexões no âmbito da avaliação educacional, para rever algumas práticas e, principalmente, gerar a interlocução com o público docente a respeito do diagnóstico externo. Cecília, por sua vez, mostrou-se satisfeita com o diálogo proposto no encontro, pois, segundo ela, a CDA é inovadora e requer debates com grupos interessados no tema. “Essa oportunidade é muito valiosa porque percebo o interesse de profissionais capacitados em implementar a avaliação diagnóstica cognitiva. As pesquisas na área são recentes e por isso esse é um momento de crescimento mútuo”, afirmou.


Criado em: 24 out 2014 | Categoria: Notícias |