Busca no site:

Escolas com ensino integral tiveram salto de qualidade

O Ministério da Educação reuniu esta semana em Brasília cerca de 300 pessoas, entre elas coordenadores estaduais e regionais do programa Mais Educação, gestores de escolas e pesquisadores de 30 universidades brasileiras. Durante três dias, foram realizados grupos de trabalho, mesas de debate e muita troca de experiências sobre os êxitos e desafios relacionados à implementação do ensino integral nas escolas da rede pública brasileira.

A diretora de currículos e educação integral da Secretaria de Educação Básica do MEC, Jaqueline Moll, explicou que o encontro reuniu coordenadores de regiões polos do Mais Educação, onde há escolas de muita representatividade local, que se destacaram nos resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2011. Estudo realizado pela Diretoria de Currículos e Educação Integral indica que as escolas que têm o Mais Educação deram um salto de qualidade nos últimos anos. “Trouxemos as experiências das escolas que conseguiram os melhores resultados, aquelas que estão conseguindo de fato ter esta formação integral”, pontuou Jaqueline.

A evolução no desempenho dos alunos, bem como no comportamento, já foi sentida pela gestora da escola Ministro Mário Andreazza, de São Luís, Ana Ruth Barros. Há dois anos e meio, a escola aderiu ao Mais Educação. Ela garante que, apesar dos desafios, a escola tem conseguido ter bons resultados. Segundo Ruth, o encontro em Brasília também foi muito positivo pela troca de experiências. “Foi uma forma de reunir forças e me animar para vencer desafios com mais garra. Ouvindo outras experiências, me animei”, afirmou. Ruth disse ainda que, ao chegar a sua escola, vai reproduzir aos seus colegas o que aprendeu e ouviu.

Boas histórias não faltaram no evento. Maria Eliane dos Santos Araújo, coordenadora do Mais Educação na rede municipal de ensino de Teresina, acredita que o Mais Educação ajuda não só na melhora do desempenho escolar, mas também na descoberta de talentos. “Levar atividades como judô, capoeira, caratê, dança, mais oportunidades na área da cultura, comunicação e lazer, potencializa um aprendizado maior e mais significativo. O legal é que essas crianças estão se redescobrindo nos talentos. Temos conseguido, por exemplo, muita representação nos eventos esportivos”, salientou.

Silvio dos Santos, ou rapper S.hop como é conhecido, é monitor do programa Mais Educação, na escola municipal Estado de Israel, em Teresópolis (RJ). Ele tem feito sucesso com uma oficina de hip hop para os alunos do Mais Educação, e montou com seus alunos um clipe, chamado Lugar de criança é na escola.

Adesão – O evento do Mais Educação também serviu para mobilizar os coordenadores e gestores a reforçarem a adesão ao programa, aberto para novas escolas desde 30 de novembro. As escolas que já estão no programa podem optar por permanecer. Para estas escolas, a adesão será aberta no dia 15 de dezembro.

Fonte: MEC


Criado em: 10 dez 2012 | Categoria: Notícias |

Spaece: Começam provas para alunos do 2º, 5º e 9º anos do Ensino Fundamental

Começa nesta segunda-feira, dia 3, e prossegue até o próximo dia 7, a aplicação do Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica (Spaece) 2012 para estudantes do 2º, 5º e 9º anos do Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos – 2º segmento. A avaliação tem como finalidade diagnosticar a qualidade da educação pública cearense e subsidiar a implementação de ações de intervenção e monitoramento com foco na melhoria do ensino ofertado. Entre os dias 19 e 22 de novembro passado, os alunos do Ensino Médio e da EJA fizeram as provas. Ao todo, serão avaliados 729.800 estudantes da rede pública.

Conforme a dirigente da Coordenadoria de Avaliação e Acompanhamento da Educação (Coave), Betânia Raquel, o Spaece tem se tornado um instrumento essencial para promover o debate público e favorecer a promoção de ações orientadas para a melhoria e a democratização do ensino, capazes de garantir a todos igualdade de oportunidades educacionais. “Por isso, é fundamental a participação dos estudantes cearenses de acordo com o cronograma de provas” – destaca.

O Sistema avalia as competências e habilidades nas áreas de Língua Portuguesa e Matemática dos estudantes. Esse ano, o Spaece trouxe novidades. Cada turma de crianças do 2º ano do ensino fundamental contará com seis modelos de cadernos de testes. Além disso, haverá duas versões desses cadernos para todos os níveis de ensino: Ampliada e Braille. No mesmo período, são aplicados questionários contextuais, investigando dados socioeconômicos e hábitos de estudo dos alunos, perfil e prática dos professores e diretores.

Para os alunos do 3º ano do Ensino Médio também houve mudanças. Os testes das duas disciplinas estão em convergência com a proposta da Matriz de Referência para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), recebendo a denominação de Testes de Linguagens e Códigos e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias. Foi incluída ainda a aplicação da prova de Redação, bem como de testes para as áreas de Ciências da Natureza (Física, Química e Biologia) e de Ciências Humanas (História, Geografia, Filosofia e Sociologia).

O Spaece foi criado há 20 anos. A partir de 2007, a atual gestão da Seduc ampliou sua abrangência, instituindo a Avaliação da Alfabetização e expandindo a Avaliação do Ensino Médio para as três séries, de forma censitária. Assim, o Spaece passou a ter três focos: Avaliação da Alfabetização – Spaece-Alfa (2º ano do EF), Avaliação do Ensino Fundamental (5º e 9º anos do EF) e Avaliação do Ensino Médio (1ª, 2ª e 3ª séries do EM).

Fonte: Seduc-CE


Criado em: 03 dez 2012 | Tags: , ,
Categoria: Notícias |