Busca no site:

Governo oficializa Saero

Tamanho do texto: A- A A+

Com a proposta de implementar políticas públicas com foco na eliminação dos pontos frágeis para a melhoria da educação, o governo do Estado lançou oficialmente nesta terça-feira (16), através da Secretaria da Educação (Seduc), o Sistema de Avaliação Educacional de Rondônia (Saero), primeiro item das sete metas estabelecidas em 2011 pelo governador Confúcio Moura, conforme lembrou a gerente de Avaliação e Estatística da Seduc, Maria da Conceição Silva Pinheiro.

O evento, realizado no auditório da Escola Estadual Major Guapindaia, em Porto Velho, contou com a presença de várias autoridades, entre elas o governador Confúcio Moura, o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), José Gomes de Melo; alunos e educadores, que ao final participaram de uma palestra ministrada pela professora-doutora, Lina Kátia Mesquita de Oliveira, coordenadora da unidade de avaliação do Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (CAEd/UFJF-MG), que auxiliará a equipe de Rondônia, por meio de convênio de cooperação técnico-financeira.

Conforme o governador, o Saero consiste em uma espécie de Ideb [Índice de Desenvolvimento do Ensino Básico], que pontuará as fragilidades da educação a nível estadual, como disparidade da idade e série entre os alunos, causas da evasão, escolas com menos desempenho, entre outros, para que sejam criadas ações estratégicas com vistas ao nivelamento.

A primeira avaliação está marcada para o dia 7 de novembro, nos três turnos, em todas as escolas da rede estadual que oferecem o 2º, 5º, 6º e 9º anos do Ensino Fundamental; e do 1° ao 3º anos do Ensino Médio. Ao todo serão avaliados pelo menos 123 mil alunos dessas séries, em três anos consecutivos. “O Sistema vai avaliar cada escola para traçar comparações e atuar nos pontos frágeis, pois não adianta investir sem ver o desempenho dos alunos, principalmente em disciplinas, como português e matemática. A princípio já sabemos que nem sempre é a bela estrutura física que motiva a aprendizagem. É o professor que faz a diferença”, afirmou Confúcio Moura, citando como exemplo a Escola Bom Jesus, na Capital, que apesar de funcionar em instalações improvisadas obteve a pontuação de 5,6 no Ideb divulgado este ano. “Nosso objetivo é ter a melhor educação da Amazônia”, completou.

Ao parabenizar o governo por mais esta iniciativa que vislumbra a melhoria do ensino na rede pública, o conselheiro José Gomes afirmou que se trata de importante ferramenta que permitirá aos pais e também ao TCE acompanhar o desempenho dos alunos e a correta aplicação dos recursos públicos. Ele lembrou também que até 1960 pelo menos 60% dos universitários brasileiros eram oriundos do ensino público.

Ao ressaltar a importância do Saero como indicador de qualidade da educação, de instrumento norteador e de monitoramento das políticas públicas da educação em todo o Estado, a secretária da Educação, Isabel Luz, mencionou outros projetos em desenvolvimento, como o da Escola Integral e o Ensino Médio Inovador. A iniciativa do governador também foi elogiada pelo deputado estadual, Euclides Maciel, que ainda anunciou emenda de R$ 100 mil para ser liberada em 2013 pelo governo para a Orquestra da Escola Estadual Daniel Neri, que intercalou a solenidade com a execução do Hino Céus de Rondônia e outras canções, sob o comando do maestro Eliéser.

De acordo com a professora Lina Kátia, o CAEd/UFJF é referência nacional, com atuação em 21 Estados. Só em 2011, segundo ela, foram avaliados 16 milhões de alunos, entre eles os do Ceará, Estado que em 2007 tinha 26% de alfabetizados e hoje conta com 78%.

Fonte: Secretaria de Educação de Rondônia


Criado em: 17 out 2012 | Categoria: Notícias | Tags: , , ,

Notícias Relacionadas